Crônicas de Outro Mundo – “Dom ou Maldição?”

Poucas são as histórias que me foram contadas, muitas são as experiências que vivi e senti na pele. Desde que cheguei nesse mundo, lido com questões que não podem ser racionalmente explicadas. Ainda recém nascida minha mãe me levou para benzer, assim que a benzedeira me olhou ela disse: – Sua filha é sensitiva! Sei que a senhora é católica mas não estamos falando de religião, o fato é que sua filha sempre será sensível quanto à percepção espiritual. Para minha mãe uma mulher ainda mais sensível, a sensação foi a mesma que um bom leitor tem para perceber que um pingo é letra.

Cresci como qualquer criança dita “normal”, mas assim que pude ter consciência do que se passava em minha volta, passei a notar que sentia “coisas” que não via, eu só sentia. Não vou me estender neste texto, pois quero relatar posteriormente e com detalhes tais experiências. Esse é um resumo que fiz para que vocês entendam o motivo das minhas crônicas serem “o outro mundo”(experiências espirituais e/ou sobrenaturais). Deixo claro aqui que: Também irei criar histórias fictícias, portanto, a ideia real e o objetivo de tudo, no fim, é que vocês nem sempre saibam quando eu realmente passei pelo que relato, e que tenham que descobrir quando será só minha criatividade aliada ao que sei e vivi que irá narrar as histórias.

No título fiz uma pergunta que respondo agora: Tenho certeza que ser “sensível” ao mundo espiritual é um dom que Deus me deu, o qual “aceitei” assim que fui chamada, e acredito que só tive coragem para aceita-lo assim,de cara, porque antes de querer explicações ou respostas eu já acreditava incondicionalmente em Deus, tendo consciência,portanto, de que as dúvidas, questionamentos e problemas sempre existiriam e com o tempo também seriam sempre diferentes, mostrando que o importante  não era necessariamente as “respostas” mas sim ter a “pessoa” certa para dirigir as perguntas.

Já senti e vi muitas coisas ruins, mas querem um segredo, que aliás as pessoas “sensíveis” já sabem?   Você só terá o privilégio de ver anjos se aceitar o fardo de lidar com os demônios.

DEIXE UM COMENTÁRIO