Kátia Marques – Abstrato Amor



Eu nunca consegui falar de amor,
Nunca pus pra fora o ardor daquilo que sentia,
Nunca fui romântica sem medida e sempre medi o que falava,
Atitudes e palavras compõem quem eu sou.

Refrão:
Eu nunca fujo de uma luta mas sempre perco por amor.

Amor, amor, amor
Eu sei bem o que é, quanto é bom e o quanto dói,
O quanto custa e o que quanto não tem preço,
O apreço impresso naquilo que buscamos ter, 
Só queremos ganhar não sabemos perder.

Refrão:
Eu nunca fujo de uma luta mas sempre perco por amor.

E qual a lógica nisso tudo?
Se no fim não pertencemos a ninguém,
Passamos a vida inteira tentando possuir tudo que tocamos,
Sem nos preocuparmos em tocar de fato e afundo aqueles que amamos.

Refrão:
Eu nunca fujo de uma luta mas sempre perco por amor.

Amor, amor, amor
Eu sei bem o que é, quanto é bom e o quanto dói,
O quanto custa e o que quanto não tem preço,
O apreço impresso naquilo que buscamos ter, 
Só queremos ganhar não sabemos perder.

Peregrinação sem fim,
Atrás do abstrato, é amor? é fato? é relato ou impressão?
Dizem que o amor nunca acaba,
Mas então porque sempre dizemos que acabou? 


DEIXE UM COMENTÁRIO