Crônicas de Outro Mundo – “Mensageiros do Vento”

O vento uiva em uma noite fria, os cachorros imitam o seu som quase que numa tentativa de me avisar que algo está ali, se movendo. De repente os mensageiros do vento pendurados na varanda soam seus sinos enlouquecidamente, meu coração acelera e eu já não consigo mais dormir.

Se eu pudesse descrever os sons que ouço do lado de fora da minha janela diria que são sombras se movendo na escuridão. Em minha cabeça os pensamentos são: – O que seriam esses passos? Não são humanos definitivamente! O que querem de mim? O que querem de nós?

Passam-se horas enquanto a noite vai se tornando mais gélida e sombria, minha imaginação de forma cada vez mais cruel, vai elaborando teses e tentando dar formas aos sons que ouço de maneira que eu já não consigo mais virar meu rosto para o lado, mantendo-o então olhando apenas para a parede, com o cobertor até os olhos.

Percebo que só dormirei após estar exausta de tanto fantasiar meus medos, concluindo então que nem mesmo o filtro dos sonhos poderá  me poupar dos pesadelos que essa noite me trará.

mensageiro do vento

DEIXE UM COMENTÁRIO